terça-feira, 31 de dezembro de 2013

The End

Pois é,2013 está a apenas algumas horas antes do fim,e eu aqui lembrando de tudo o que
passou de todas as conquistas...
Fazendo um balanço, o ano foi bom,de muito trabalho,mas teve suas realizações,
conheci pessoas maravilhosas,fortaleci alguns laços,acho que amadureci um pouco também,
Conquistei não todos,mas alguns dos meu objetivos que estavam na minha lista(sim,eu sempre faço uma)
e fiquei mais engajada pra cumprir o resto em  2014 .
Outra coisa boa,foi enfim levar mais a serio esse blog,que até então estava meio abandonado e esse
ano,eu criei coragem  tirei minhas ideias da gaveta,e estamos ai
E espero me empenhar muito mas nesse ano que começa.
Não sei o que o futuro me aguarda,mas pela primeira vez eu me sinto empolgada,
afinal,para o ano ser bom o ruim depende exclusivamente de nós.
Então vamos fazer valer a pena,ok?
Muita luz e paz a todos(seja lá quantos forem)que passaram por aqui esse ano
você fizeram a diferença pra mim,obrigada,beijos!
Feliz Ano novo!!!!

E....PRA NÃO FICAR SÓ EM MINHAS PALAVRAS,
ai vai um texto do Mario Quintana que eu acho que descreve muito bem esse
momentos

No ano passado... 
Já repararam como é bom dizer "o ano passado"? 
É como quem já tivesse atravessado um rio, deixando tudo na outra margem...
Tudo sim, tudo mesmo! 
Porque, embora nesse "tudo" se incluam algumas ilusões, a alma está leve, 
livre, numa extraordinária sensação de alívio, 
como só se poderiam sentir as almas desencarnadas. 
Mas no ano passado, como eu ia dizendo, ou mais precisamente, 
no último dia do ano passado deparei com um despacho da Associeted Press em que,
depois de anunciado como se comemoraria nos diversos países da Europa 
a chegada do Ano Novo, 
informava-se o seguinte, que bem merece um parágrafo à parte: "
''Na Itália, quando soarem os sinos à meia-noite, todo mundo atirará pelas janelas as panelas velhas e os vasos rachados". 
Ótimo! O meu ímpeto, modesto mas sincero, foi atirar-me eu próprio pela janela, tendo apenas no bolso, à guisa de explicação para as autoridades, um recorte do referido despacho. 
Mas seria levar muito longe uma simples metáfora, aliás praticamente irrealizável, porque resido num andar térreo. 
E, por outro lado, metáforas a gente não faz para a Polícia, que só quer saber de coisas concretas. Metáforas são para aproveitar em versos... 
Atirei-me, pois, metaforicamente, pela janela do tricentésimo-sexagésimo-quinto andar do ano passado. Morri? Não. Ressuscitei. 
Que isto da passagem de um ano para outro é um corriqueiro fenômeno de morte e ressurreição - 
morte do ano velho e sua ressurreição como ano novo, morte da nossa vida velha para uma vida nova.

domingo, 22 de dezembro de 2013

Sobre o fácil e o difícil


Autoria: Fernando Pessoa
É fácil trocar as palavras,
Difícil é interpretar os silêncios!
É fácil caminhar lado a lado,
Difícil é saber como se encontrar!
É fácil beijar o rosto,
Difícil é chegar ao coração!
É fácil apertar as mãos,
Difícil é reter o calor!
É fácil sentir o amor,
Difícil é conter sua torrente!
 Como é por dentro outra pessoa?
Quem é que o saberá sonhar?
A alma de outrem é outro universo
Com que não há comunicação possível,
Com que não há verdadeiro entendimento.
 Nada sabemos da alma Senão da nossa;
As dos outros são olhares,
São gestos, são palavras,
Com a suposição De qualquer semelhança no fundo.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

DEFINIÇÕES


Autoria:Adriana Falcão
Saudade é quando o momento tenta fugir da lembrança para acontecer de novo e não consegue
Lembrança é quando, mesmo sem autorização, seu pensamento reapresenta um capítulo.
Angústia é um nó muito apertado bem no meio do sossego.
Preocupação é uma cola que não deixa o que ainda não aconteceu sair de seu pensamento.
Indecisão é quando você sabe muito bem o que quer mas acha que devia querer outra coisa.
Certeza é quando a idéia cansa de procurar e pára.
Intuição é quando seu coração dá um pulinho no futuro e volta rápido.
Pressentimento é quando passa em você o trailer de um filme que pode ser que nem exista.
Vergonha é um pano preto que você quer pra se cobrir naquela hora.
Ansiedade é quando sempre faltam muitos minutos para o que quer que seja. Interesse é um ponto de exclamação ou de interrogação no final do sentimento.
Sentimento é a língua que o coração usa quando precisa mandar algum recado.
Raiva é quando o cachorro que mora em você mostra os dentes.
Tristeza é uma mão gigante que aperta seu coração.
Felicidade é um agora que não tem pressa nenhuma.
Amizade é quando você não faz questão de você e se empresta pros outros.
Culpa é quando você cisma que podia ter feito diferente mas, geralmente, não podia.
Lucidez é um acesso de loucura ao contrário.
Razão é quando o cuidado aproveita que a emoção está dormindo e assume o mandato.
Vontade é um desejo que cisma que você é a casa dele.
Paixão é quando apesar da palavra ¨perigo¨ o desejo chega e entra.
Amor é quando a paixão não tem outro compromisso marcado.
Não... Amor é um exagero... também não.
Um dilúvio, um mundaréu, uma insanidade, um destempero, um despropósito, um descontrole, uma necessidade, um desapego? Talvez porque não tenha sentido, talvez porque não tenha explicação, Esse negócio de amor, não sei explicar.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Passageiro


Ele não veio pra ficar,e eu sabia
sabia que ele não ia criar raízes,se instalar na minha vida
e eu não me importava.
Deis de o começo eu sabia que ele era como um vento suave
em uma tarde de muito calor,inesperado e agradável.
E ao contrario dos outros ele nunca me prometeu nada,
nem mesmo prometeu ficar.
e eu sabia que não iria,que nunca iria ser assim
não era o jeito dele.
Entre nos tudo aconteceu de modo despretensioso,
dois jovens solitários em uma livraria num dia frio,
poderia ser melhor?
Dos amantes de livros pouco conhecidos,e musicas que
não se ouvem na radio atual,então não tinha como ser
diferente,não havia como não se envolver.
Ele era aventureiro,mente aberta,intelectual,e tinha um
lindo sotaque gaúcho.
E eu sempre sonhadora e curiosa sempre a procura de algo que
nem eu sei.
Ele tinha mil histórias pra contar e eu todo o interesse do mundo,
Eu sempre achei que teria todo o tempo a meu favor,e
ele sempre me mostrando o quanto cada segundo é precioso
demais pra se desperdiçar.
Ele me ensinou varias coisas e eu também lhe ensinei umas coisinha
Mas confesso,já desejei que ele ficasse,que desfizesse as malas,
que pudêssemos construir algo juntos,
que eu pudesse ter a companhia dele em todos os momentos
e que sempre soubesse onde ele está,
até nos imaginava como um casal de velhinhos,andando
de mãos dadas no futuro.
Mas eu logo percebi que não daria certo,e quebraria o encanto.
E eu gostava de ter só o lado bom da coisa pelo menos uma vez.
Gostava de pegar o primeiro avião e encontra-lo onde quer que fosse,
e aproveita ao máximo as poucas horas que tínhamos,
e de como nos beijávamos,como se aquele pudesse ser o ultimo beijo.
porque poderia mesmo,nós nunca imaginávamos nada além do hoje.
Certo dia nos encontramos em uma café,estávamos de mãos entrelaçadas
e conversando como sempre e eu lhe disse:

-Isso um dia vai acabar,você sabe,um dia eu vou
encontrar alguém que queria ficar,e talvez eu goste disso.
Ele disse:
-Eu sei e espero mesmo que um dia você encontre alguém,
que possa ser pra você o que eu não posso ser.
-Eu sei,e já me conformei com isso...
-Seria muito egoismo meu se eu desejasse que esse alguém demore
mais um pouco pra chegar?
Eu sorri e disse:
Não,eu não tenho a menor pressa...

Ao sairmos nos beijamos como de costume,tentando fazer com que
ele durasse o maior tempo possível,depois cada um seguiu seu caminho
sem dizer adeus e sem olhar pra trás,
porque mesmo sabendo que iria acabar um dia,e sem
saber quando esse dia iria chegar,nos sabíamos lá fundo de uma coisa,
aquele ainda não seria o ultimo beijo,
Não é...


terça-feira, 3 de dezembro de 2013

transitórios



Durante a nossa vida,conhecemos milhares de pessoas,umas que entram e ficam,outras que se vão
depois de certo tempo,umas que nos deixam lembranças boas,outras que nos fazem mal,
mas não é sobre elas que eu quero falar,quero falar sobre aquelas pessoas que passam como um
cometa na nossa  vida,e as vezes depois de um tempo a gente nem lembra mais,
eu gosto de chamar essas pessoas de transitórios.
Eles aparecem normalmente nos momentos mais oportunos,pessoas que você antes
nem sonhava em conhecer, e com que você troca sorrisos despreocupados,
com quem desabafa ou reclama do tamanho da fila do banco,
ou ainda aquelas pessoas com que você troca experiencias  na sala de
espera de uma entrevista de emprego,as vezes é alguém que senta do seu lado em uma
viajem e que por acaso  gosta das mesmas musicas que você,ou só alguém
com quem você tem uma boa conversa e fica um gostinho de quero mais.
Gosto de lembrar dessas pessoas,mas confesso que não consigo lembrar
de todas não,mas é bom lembrar de quem passou e deixou um pouquinho de
 si com a gente e levou um pouco de nós com ela.
Continua...


sábado, 23 de novembro de 2013

Sorte e escolhas bem feitas

Autoria:Martha Medeiros
Pessoas consideradas inteligentes dizem que a felicidade é uma idiotice, que pessoas
felizes não se deprimem, não têm vida interior, não questionam nada, são uns bobos
alegres, enfim, que a felicidade anestesia o cérebro.
Eu acho justamente o contrário: cultivar a infelicidade é que é uma burrice.
O que não falta nessa vida é gente sofrendo pelos mais diversos motivos: ganham mal,
não têm um amor, padecem de alguma doença, sei lá, cada um sabe o que lhe dói.
Todos trazem uns machucados de estimação, você e eu inclusive.
No que me diz respeito, dedico a meus machucados um bom tempo de reflexão,
mas não vou fechar a cara, entornar uma garrafa de uísque e me considerar uma grande intelectual só porque reflito sobre a miséria humana.
Eu reflito sobre a miséria humana e sou muito feliz, e salve a contradição.
Felicidade depende basicamente de duas coisas: sorte e escolhas bem feitas.
Tem que ter a sorte de nascer numa família bacana, sorte de ter pais que incentivem a leitura
e o esporte, sorte de eles poderem pagar os estudos pra você, sorte por ter saúde.
Até aí, conta-se com a providência divina.
O resto não é mais da conta do destino: depende das suas escolhas.
Os amigos que você faz, se optou por ser honesto ou ser malandro, se valoriza mais
a grana do que a sua paz de espírito, se costuma correr atrás ou desistir dos seus projetos,
se nas suas relações afetivas você prioriza a beleza ou as afinidades, se reconhece
os momentos de dividir e de silenciar, se sabe a hora de trocar de emprego, se sai do país ou fica,
se perdoa seu pai ou preserva a mágoa pro resto da vida, esse tipo de coisa.
A gente é a soma das nossas decisões, todo mundo sabe.
Tem gente que é infeliz porque tem um câncer.
E outros são infelizes porque cultivam uma preguiça existencial.
Os que têm câncer não têm sorte.
Mas os outros, sim, têm a sorte de optar.
E estes só continuam infelizes se assim escolherem.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Quando você olhar pra trás


Esse texto é pra quando você olhar pra trás,isso um dia vai acontecer,pode ser que demore muito,
ou que logo amanhã,você perceba que eu não estou mais lá,naquele pequeno espaço que você
reservou pra mim,espaço que já não é suficiente pra mim a um bom tempo.
Sei que você vai olhar pra trás e a ficha finalmente vai cair,porque agora você anda como se eu não
tivesse importância,está acostumado a me ter por perto,mas isso vai mudar...
A vida é assim,a gente demora pra perceber o que está errado,depois demora pra aceitar e reagir
 e eu estou reagindo agora,e não pense que é egoismo meu é só respeito próprio,
vontade de ter alguém por inteiro e não só partes,vontade de ser o universo de alguém
e não uma mera estrela perdida no meio de uma constelação distante
em que as vezes você nota,é eu não quero mais isso.
Eu  vou sentir sua falta,e sei que também vai sentir a minha mesmo que nunca admita isso,
sei que vai notar o quanto eu fui importante pra você,vai até rir sozinho das coisas que eu te dizia.
vai querer compartilhar seus sentimento e medos com alguém mas quem?
Vai querer alguém que seja sincero com você e que diga certas verdades dolorosas,
mas não vai haver ninguém.
Ninguém com quem você possa ser frágil ou com quem possa ser você mesmo,porque eu te entendia assim,entendia essa bela bagunça que você é.
Eu entendi e aceitei ,muitas coisas por muito tempo,agora já não posso mais,não com essa sede toda
dentro de mim,sede de alguém que me oferte amor sem que eu precisar pedir,
''não peça coisas que deveriam ser oferecidas'' eu ouvi isso certo dia,e é verdade.
Mesmo assim obrigada pelos momentos bons,porque serão só eles que eu vou levar comigo,
obrigada pelas lições,pelas conversas,você foi uma peça importante da minha história,
isso eu também não vou esquecer,mas esse quebra cabeça aqui não é feito de uma só peça não é?
Então se cuida,espero que só guarde o que foi bom de nós,mas pode ter certeza,
que eu não vou olhar pra trás...


quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Reverência ao destino


Autoria:Carlos Drummnond Andrade

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião. 
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá. 

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias. 
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado. 

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso. 
E com confiança no que diz. 

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação. 
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer ou ter coragem pra fazer. 

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado. 
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende. 
E é assim que perdemos pessoas especiais. 

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar. 
Difícil é mentir para o nosso coração. 

Fácil é ver o que queremos enxergar. 
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto. 
Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil. 

Fácil é dizer "oi" ou "como vai?" 
Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas... 

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados. 
Difícil é sentir a energia que é transmitida. 
Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa. 

Fácil é querer ser amado. 
Difícil é amar completamente só. Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. 
Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama. 

Fácil é ouvir a música que toca. 
Difícil é ouvir a sua consciência, acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas. 

Fácil é ditar regras. 
Difícil é seguí-las. 
Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros. 

Fácil é perguntar o que deseja saber. 
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta ou querer entender a resposta. 

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade. 
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria. 

Fácil é dar um beijo. 
Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro. 

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida. 
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro. 

 Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica. 
Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado. 

Fácil é sonhar todas as noites. 
Difícil é lutar por um sonho. 

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, 
que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Preciso de Alguém


Autoria:Cristiana Passinato

Preciso de alguém...
Que me olhe nos olhos quando falo.
Que ouça as minhas tristezas e neuroses com paciência.
E, ainda que não compreenda, respeite os meus sentimentos.
Preciso de alguém, que venha brigar ao meu lado sem precisar ser convocado;
alguém Amigo o suficiente para dizer-me as verdades que não quero ouvir,
mesmo sabendo que posso odiá-lo por isso.
Nesse mundo de céticos, preciso de alguém que creia,
nessa coisa misteriosa, desacreditada, quase impossível: A Amizade.
Que teime em ser leal, simples e justo, que não vá embora
se algum dia eu perder o meu ouro e não for mais a sensação da festa.
Preciso de um Amigo que receba com gratidão o meu auxílio,
a minha mão estendida.
Mesmo que isto seja muito pouco para suas necessidades.
Preciso de um Amigo que também seja companheiro, nas farras e pescarias,
nas guerras e alegrias, e que no meio da tempestade,
grite em coro comigo: 'Nós ainda vamos rir muito disso tudo', e ria muito.
Não pude escolher aqueles que me trouxeram ao mundo,
mas posso escolher meu Amigo.
E nessa busca empenho a minha própria alma,
pois com uma Amizade Verdadeira, a vida se torna mais simples,
mais rica e mais bela.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Aqueles olhos


Eu estava cantando em um bar como em todas as outras noites
noites frias de dezembro,cantando coisas que só dizem respeito a mim
coisas tão intimas que eu nunca teria coragem de dizer em voz alta
mas cantar em um bar onde as pessoas sempre  estão ocupadas demais
pra te notar é diferente, é como cantar para o nada,pra mim mesmo
e ainda ganho uns trocados por isso.
Todas as noite sempre é do mesmo jeito,não sei a quanto tempo.
tudo igual,as mesma pessoas sem rosto o mesmo palco pequeno
e empoeirado e meu velho violão.
Exceto numa quinta feira gelada,era 21 de dezembro,
eu estava cantando sobre um amor antigo quando
senti que estava sendo observado,
já nem me lembrava mais como era ser notado por alguém
e quando ergui meus olhos eu percebi aqueles olhos azuis,
me olhando com tanta intensidade como se me conhecesse mas
eu sabia que não,que nunca havia  visto aquela garota,
com o rosto que parecia uma bela mescla de raças,
como se alguém resolvesse misturar o melhor de cada tribo
em um rosto só,o que a faria ser notada a quilômetros,
ela usava roupas de inverno,que pareciam ser caras,
mas não tinha nenhuma joia,com se precisasse o próprio cabelo
já lhe servia de adorno,eram cabelos negros e ondulados,
moldando sua face de traços fortes.
Eu não parei de cantar,também não parei e olha-la,não sabia se teria essa mesma
chance outra vez,afinal a vida me ensinou que chances não devem ser desperdiçadas,
Não eu não ia me envolver com ela,afinal ela devia ter uns 19 anos,enquanto eu tenho
37,não acho certo,pelo contrario,eu queria aquela sensação boa de ser notado por
alguém,que me fazia lembra que eu não era invisível,eu queria saber que alguém estava
ouvindo minha canção,o que era como compartilhar um segredo,eu só queria olhar
aqueles olhos,naquele momento eu não notei que estava cantando pra ela,como se ela
fosse o meu amor perdido,como dizia a musica,porque não era,ela era uma estranha
mas os seus olhos tinham um poder incrível,eles me levavam de volta pra um lugar
feliz,me levavam de volta pra casa,não importava quanto tempo iria durar,e eu fiz
durar o máximo que eu pude,bom aquela foi a musica mas longa que eu já cantei.


quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Ninguém além de você


Eu sei que disse um monte de coisas horríveis mas quem não diz em um momento de raiva?
a gente fala o que vem na  cabeça e machuca quem ama...
Porque será que é tão fácil dizer coisas ruins,ressaltar os defeitos dos outros e ao mesmo tempo
é tão difícil elogiar,reconhecer as qualidades?
não deveria ser assim...
Eu me assustei quando tive aquela explosão de raiva e despejei em você tudo aquilo que
estava entalado deis de quando a gente se conheceu,
sei que uma hora isso ia acontecer mesmo,mas não foi do melhor jeito e nem na melhor hora,
bom,afinal agora você sabe e se a nossa amizade sobreviver a isso,
então nada mais pode nos afetar,mas será que vai?
Depois que a poeira abaixou,me lembrei de todas as suas qualidades,
de todas as coisas boas que eu tinha pra te dizer e nunca disse,
você não é só feitas de erros,há tanta coisa boa em você e
por essas coisas é que eu tenho insistido nessa amizade até hoje,porque
''eu sei quem você realmente é e por esse alguém  que eu suporto tudo...''
Sei que agora você anda meio perdida,fazendo coisas que a maioria não entende,
não vou mentir está sendo difícil te aguentar as vezes,mas me lembro,
que também tive minha fase ruim e você segurou as pontas,
já são quatro anos mas parece muito mais,já passou tanta água por debaixo dessa
ponte e eu espero que possamos rir de tudo isso depois...
E eu nunca disse,porque você sabe que não sou boa com as palavras,
mas você é meu arco iris depois de um dia chuvoso,
eu sei é meio clichê mas não sei dizer de outra forma.
Afinal,quem sempre me colocou pra cima,depois de um dia difícil?
Quem me faz rir por horas até sair lagrimas dos meus olhos e minhas bochechas doerem?
Quem me disse pra nunca ter vergonha de quem eu sou e me ensinou a não ligar pra opinião
alheia?
Quem me entende mesmo quando eu não me entendo e me suporta quando nem eu me suporto?
Ninguém além de você...
Você pode ser confusa as vezes e meio tempestuosa,pode não ser aquela amiga perfeita de filmes
adolescentes mas uma coisa eu sei você sempre está ali,quando eu preciso,com a mão estendida
isso já é o suficiente pra mim não preciso que mude em nada,
e acredite, você é muito melhor que tudo aquilo que eu disse em um momento de raiva
que já passou...



domingo, 13 de outubro de 2013

Eu sei, mas não devia


Autoria: Marina Colasanti
Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.
A gente se acostuma a morar em apartamento de fundos e a não ter outra vista que não as
janelas ao redor.
E porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora.
E porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas.
E porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz.
E porque à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.
A gente se acostuma a acordar de manhã, sobressaltado porque está na hora.
A tomar café correndo porque está atrasado.
A ler jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem.
A comer sanduíches porque já é noite.
A cochilar no ônibus porque está cansado.
A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.
A gente se acostuma a abrir a janela e a ler sobre a guerra.
E aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos.
E aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz.
E aceitando as negociações de paz, aceitar ler todo dia de guerra, dos números da longa duração.
A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir.
A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta.
A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.
A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o que necessita.
E a lutar para ganhar o dinheiro com que paga.
E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar.
E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagará mais.
E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro,
para ter com o que pagar nas filas em que se cobra.
A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes, a abrir as revistas e ver anúncios.
A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema, a engolir publicidade.
A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.
A gente se acostuma à poluição. À luz artificial de ligeiro tremor.
Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às besteiras das músicas, às bactérias da água potável.
À contaminação da água do mar. À luta. À lenta morte dos rios.
E se acostuma a não ouvir passarinhos, a não colher frutas do pé, a não ter sequer uma planta.
A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer.
Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço.
Se a praia está contaminada, a gente só molha os pés e sua no resto do corpo.
Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana.
E se no fim de semana não há muito o que fazer, a gente vai dormir cedo e ainda satisfeito porque tem sono atrasado.
A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele.
Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se da faca e da baioneta, para poupar o peito.
A gente se acostuma para poupar a vida.
Que aos poucos se gasta, e que, de tanto acostumar, se perde de si mesma.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

A exceção de todas as minhas regras


Eu confesso sempre tive um ''tipo'' certo de namorado,sempre gostei de certezas
e sempre odiei surpresas,não saber o que esperar,nunca fui boa nessas coisas e não
tenho as melhores reações.
Sempre quis saber de tudo e sempre planejei cada passo...
Foi sempre do mesmo jeito eu conhecia alguém que tinha minha cor de olhos favoritos,
que gostasse de certo tipo de musica,com certa cor de cabelo,
que fizesse tudo o que eu queria e todo mundo sabia
meus amigos inclusive sempre me mostravam quando conheciam alguém assim,
com o o perfil certo,diziam ''é o tipo dela''.
Mas por vários motivos,nunca deu certo é duro admitir mas no final a perfeição me enjoava até
conhecer alguém que seria a exceção de todas as minhas regras.
E é claro que eu não estava preparada eu não estava nem ai,
até esse alguém cair de para quedas em mim e foi o choque porque,
 ele era o oposto de tudo que eu gostava,mas mesmo assim eu gostei dele
como gostei...
Eu gosto de morenos e ele era loiro,queria uns olhos castanhos e os dele eram azuis,
e assim por diante,ele era oposto em tudo.
Ouvia as musicas erradas,não fazia tudo pra me agradar como os outros,
alias as vezes ele era bem chato,de um jeito que só ele conseguia ser,
mas também nunca ninguém me fez rir por
tanto tempo,ou me fez sair da orbita terrestre  com apenas um toque,e sabe aquela sensação de vazio?
ela simplesmente não existia com ele,até hoje não sei como alguém conseguiu me decifrar tão fácil,
logo eu que sou uma ''esfinge de covinhas'',segundo meus amigos,mas ele soube.
também soube me fazer chorar,crias expectativas e ''deixar rolar'',me fez pensar que a procura
havia acabado...
É mas não foi dessa vez,mas que bom que tudo aconteceu,que cruzou meu caminho,
que bom que ele ,que ele veio com seu jeito escandaloso,me tirou da minha zona de conforto
e me mostrou que o amor não é feito de exatas,nem de certezas,mas é assim que funciona
então tudo bem,não faz mal se arriscar as vezes,não mata,tenho quase certeza que não
Obrigada F...

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Por que você ama quem você ama?


Autoria: Martha Medeiros
Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem,
caso contrário os honestos, simpáticos e não-fumantes
teriam uma fila de pretendentes batendo à porta.
O amor não é chegado a fazer contas, não obedece a razão.
O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo.
 Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano.
Isso são só referenciais.
Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá,
ou pelo tormento que provoca.
Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade
que se revela quando menos se espera.
 Então que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado,
 o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela
e ela adora implicar com você.
 Isso tem nome.
 Você ama aquele cafajeste.
Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário.
Ele não tem a maior vocação para príncipe encantado,
e ainda assim você não consegue despachá-lo.
Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga.
Ele toca gaita de boca, adora animais e escreve poemas.
Por que você ama este cara?
Não pergunte para mim.
 Você é inteligente.
Lê livros, revistas, jornais.
Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman,
mas sabe que uma boa comédia romântica também tem o seu valor.
É bonita.
Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu
e seu corpo tem todas as curvas no lugar (ou quase).
Independente, emprego fixo, bom saldo no banco.
Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.
Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém.
Com um currículo desse, criatura, por que diabo está sem um amor?
 Ah, o amor, essa raposa.
Quem dera o amor não fosse um sentimento,
mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.
Não funciona assim.
Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC.
Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.
Honestos existem aos milhares, generosos tem às pencas,
 bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!
 Mas ninguém consegue ser do jeito do amor da sua vida!

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Lembre -se de mim


"Momentos... Nossa vida é uma série de momentos. 
Cada um... Uma viagem para o fim. 
Desapegue. Desapegue-se de tudo." filme-Agora e pra sempre


Se você está lendo isso,talvez seja porque eu não estou mais aqui,
mas tudo bem..acredite vai ficar tudo bem eu vou estar bem
e você com certeza vai ficar.
Pode ser difícil no começo,as coisas podem ficar nebulosas,mas o
sol vai nascer de novo...acredite.
Muitas coisas boas vão acontecer na sua vida,coisas tristes também,mas
elas fazem com que as coisas boas sejam valorizadas.
Você vai sorrir de novo,mesmo que não acredite agora,e quando
acontecer não tenha culpa,você merece...
Eu não quero que me veja como um motivo pra chorar,ficar triste.
quero que lembre de mim pelo que eu fui,que lembre dos meus
melhores dias
Eu queria não perder nada da sua vida,mas eu sei que ela vai ser ótima
e um dia você vai me contar...
Não importa o que aconteça,o que importa é que estive aqui,eu vivi,não importa por
quanto tempo,eu te conheci e isso já fez uma grande diferença no meu mundo.
Então,faça o mesmo,viva também,se não for por você que seja por mim, você sabe que
eu odiaria te ver desperdiçar algo tão valioso então,continue.
Continue sendo aquela pessoas incrível que eu conheci,continue tento seus sonhos mirabolantes
 e eu te deixo me carregar com você
mas não como um peso,e sim como lembranças boas...
Como lembranças que te façam rir sozinha,refletir,eu sei que vai sentir saudade
mas que seja uma saudade boa,aquele tipo de saudade que vem e vai,como brisa.
Eu quero ser uma brisa,que passou pela sua vida  e deixou algo de bom,só isso já faria
tudo valer a pena então quero que ...
Lembre -se de mim,quando aquela musica que a gente gostava tocar na radio,e dance
sozinha mesmo,
quando estiver triste,se lembre das coisas bobas que eu dizia,e quando se sentir só,
Lembre-se de mim,do meu ombro amigo.em que você sempre pode se apoiar,muitos nunca tiveram
isso.
Lembre-se de mim quando sua banda favorita tocar na cidade,cante todas as musicas bem alto,
como costumávamos fazer.
Lembre-se de mim quando estiver feliz,lembre das nossas gargalhadas,das aventuras.
Quando estiver realizando seus sonhos,lembre que eu te falei que você ia conseguir e
quando encontrar seu grande amor,lembre-se de como eu vivi o meu e mergulhe de cabeça.
Lembre-se de mim quando ninguém te entender porque eu te entendi,você se entende
e é só o que realmente importa.
quando chover se deixe molhar,lembre-se que eu sempre adorei chuva.
Lembre-se que momentos ruins vão passar,lembre-se de não se cobrar tanto,te ter
sempre um momento pra observar as nuvens,lembre-se de respirar fundo quando ficar
nervosa,lembre-se de ser você mesma e que as pessoas que tiverem que vir virão.
Lembre- se de mim te lembrando de tudo isso ,porque é o que eu faria.
Lembre-se das nossas conversas dos nossos planos e conte aos seus filhos que um dia você
conheceu uma garota estranha,com mania de escrever listas,conte a nossa história.
Lembre-se que eu realmente tentei que eu aproveitei ao máximo tudo isso e eu fui feliz,tudo isso
graças a você.
Se lembre de mim,porque enquanto você se lembra eu ainda vou estar viva de alguma forma...

Texto inspirado no filme ''Agora e pra sempre''



quarta-feira, 25 de setembro de 2013

A caminhada


Autoria:Charles Chaplin
Tua caminhada ainda não terminou....
A realidade te acolhe
dizendo que pela frente
o horizonte da vida necessita
de tuas palavras e do teu silêncio.
Se amanhã sentires saudades,
lembra-te da fantasia e sonha
com tua próxima vitória.
Vitória que todas as armas do mundo
jamais conseguirão obter,
porque é uma vitória que surge da paz
e não do ressentimento.
É certo que irás encontrar
situações tempestuosas novamente,
mas haverá de ver sempre
o lado bom da chuva que cai
e não a faceta do raio que destrói.
 Tu és jovem.
Atender a quem te chama é belo,
lutar por quem te rejeita é quase chegar a perfeição.
A juventude precisa de sonhos e se nutrir de lembranças,
assim como o leito dos rios precisa
da água que rola e o coração necessita de afeto.
 Não faças do amanhã o sinônimo de nunca,
nem o ontem te seja o mesmo que nunca mais.
Teus passos ficaram.
Olhes para trás...
mas vá em frente pois há muitos que precisam
que chegues para poderem seguir-te.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Isso não se explica


Não sei exatamente em que momento eu olhei pra você e tudo mudou entre nós,
ficou diferente,mudou de cor.
Acho que foi em um dia bem banal,onde fazíamos coisas banais,e foi tão normal que eu
nem me lembro direito,talvez não tenha sido em um simples dia,mas em vários,pouco a
pouco,você foi deixando de ser só mais um cara pra mim e se tornou muito mais.
Até agora eu tento entender o porque,um motivo que explique essa mudança toda
e ainda não sei.
Talvez tenha sido por causa dos seus olhos castanhos hipinóticos,ou sua cicatriz nos lábios
que contam uma historia que você nunca me diz mas eu sei que há
Talvez seja sua ideologias,suas convicções e seus sonhos tão parecidos com os meus,ou seja pela
sua maneira nada convencional de ser e agir,sua mania de filosofar sobre tudo.
Talvez seja pelo seu olhar perdido,sempre no seu próprio mundo,sem ligar pro que os outros
vão pensar,por você sempre tentar passar despercebido e acabar chamando mais atenção por
isso.
Talvez seja pela sua cara de serio ao tentar me explicar suas ideias que me faz rir,só de olha-lo
ou o jeito como abraça suas causas perdidas,e sua sede de conhecimento.
Talvez seja pela sua falta de modos,de sempre dizer a coisa errada na hora errada mas que
as vezes diz coisas de modo tão despretensioso, que me tiram do chão ou quando você
se enrola todo pra me dizer algo simples o que acaba virando um monologo de horas.
Talvez seja por causa dos seus jeans rasgados,sua voz suave de quem tem todo o tempo do
mundo,ou suas musicas favoritas que sempre falam sobre corações partidos,ou seu cheiro
que pra mim parece um pouco selvagem..
Talvez seja pela sua gargalhada estrondosa ,ou pelo jeito que você me olha e faz parecer que eu
sou a unica,mesmo no meio de uma multidão.
Talvez seja porque você para tudo que esteja fazendo e coloca toda sua concentração ao que eu estou dizendo mesmo não concordando com tudo e eu gosto que não concorde,que me irrite as vezes,que provoque.
Talvez seja porque você é um pássaro raro e livre,mas que por algum motivo decide pousar em meu
ninho e ali permanecer.
E eu gosto disso gosto de  você,de não saber o que vai acontecer no minute seguinte,
de decifra seus enigmas e do modo fácil como você decifra os meus.
Você pode não ser o cara mais bonito, nem o mais atraente ou mesmo o mais simpático,mas o
mais importante,e o que existe por trás de tudo,por traz dessa sua cara de bravo,esse mundo novo
em que eu adoro me aventurar chamado você.
É, eu estou apaixonada,e isso não se explica se sente...


quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Depois de um tempo


Autoria:Veronica Shoffstall
Depois de algum tempo, você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança.
E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas.
E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto
e não com a tristeza de uma criança.
E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo.
E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam...
E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso.
Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la,
e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida.
Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias.
E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida.
E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam,
percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos. Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas,
pode ser a última vez que as vejamos.
Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos.
Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.
Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.
Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve.
Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados. Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática.
Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.
 Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou.
Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha.
Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso. Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama, contudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás.
Portanto... plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.
E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.
E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

ENTRE AMIGOS


Autoria:Martha Medeiros
12 de abril de 1999
Para que serve um amigo? Para rachar a gasolina, emprestar a prancha, recomendar um disco, dar carona pra festa, passar cola, caminhar no shopping, segurar a barra.
Todas as alternativas estão corretas, porém isso não basta para guardar um amigo do lado esquerdo do peito.
 Milan Kundera, escritor tcheco, escreveu em seu último livro, "A Identidade", que a amizade é indispensável para o bom funcionamento da memória e para a integridade do próprio eu.
Chama os amigos de testemunhas do passado e diz que eles são nosso espelho, que através deles podemos nos olhar.
Vai além: diz que toda amizade é uma aliança contra a adversidade, aliança sem a qual o ser humano ficaria desarmado contra seus inimigos.
Verdade verdadeira.
Amigos recentes custam a perceber essa aliança, não valorizam ainda o que está sendo contruído.
São amizades não testadas pelo tempo, não se sabe se enfrentarão com solidez as tempestades ou se serão varridos numa chuva de verão. Veremos.
Um amigo não racha apenas a gasolina: racha lembranças, crises de choro, experiências.
Racha a culpa, racha segredos.
Um amigo não empresta apenas a prancha. Empresta o verbo, empresta o ombro, empresta o tempo, empresta o calor e a jaqueta.
Um amigo não recomenda apenas um disco. Recomenda cautela, recomenda um emprego, recomenda um país.
Um amigo não dá carona apenas pra festa. Te leva pro mundo dele, e topa conhecer o teu.
Um amigo não passa apenas cola. Passa contigo um aperto, passa junto o reveillon.
Um amigo não caminha apenas no shopping. Anda em silêncio na dor, entra contigo em campo, sai do fracasso ao teu lado.
Um amigo não segura a barra, apenas. Segura a mão, a ausência, segura uma confissão, segura o tranco, o palavrão, segura o elevador.
Duas dúzias de amigos assim ninguém tem. Se tiver um, amém.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Quem sabe...



Eles se conhecem a muito tempo,quando eles nem eram quem são hoje,
quando ela ainda era loira e ele era cabeludo e tocava em uma banda,
se conheceram em um dia de chuva,num final de tarde tedioso,onde parecia
que nada ia acontecer,mas aconteceu e tudo mudou deis de então.
Na época eles nem sabiam o que queriam ser,nem quem eram,mas
de certa forma ali,em meio a uma conversa sobre musica eles souberam
que seriam amigos até o fim.
Acho que no fundo eles se reencontraram,porque logo no primeiro instante
pareceu que já se conheciam de muito tempo,não se encontra alguém em que
você tenha tanta intimidade,tanta confiança,em que mesmo quando estão em silencio
não se torna embaraçoso,é difícil,mas eles tinham esse tipo de relação,esse tipo
de amor que no começo nem sabia que era amor,que resistiu a vida que os colocou
em lados opostos do pais,cada um vivendo sua vida,escrevendo sua história,mas que
tinha o ritual de se encontrarem no dia 26 de agosto de todo ano,no parque central
da cidadezinha onde moravam,é lá que desaguam suas frustrações,seus medo,mas também
e onde comemoram sua vitórias,suas alegrias,onde voltam a ser aqueles jovens despreocupados
de muito tempo atrás.
Mas é claro que são muito diferentes agora,ele já se casou duas vezes,e ela tem um filho de sete anos,
mas o sentimento que os uni também mudou durante esses anos todos,o que era amizade se tornou amor
e pra cada um,ele surgiu em um momento diferente,mas estava ali,era certo.
Estava escondido em cada silaba que um dizia para o outro,com medo de sair e destruir tudo
o que eles construíram em 17 anos de amizade,porque os dois já eram calejados pela vida,
já tiveram altos e baixos o suficiente.
e todas s conversas eram da seguinte forma:
Ele:Oi ''senti sua falta''
Ela:Oi como você está? ''senti sua falta''
Ele: Vou bem e você? '' mais estaria muito melhor com você''
Ela:Bem também,sempre ocupada ''queria que você estivesse aqui''
Ele:Eu também,fazer o que,mas me fala mais,o que tem feito... ''e que eu gostaria de estar perto..''
Ela: Ok,vou te contar tudo,mas também quero saber de você ''porque queria muito ter feito parte de tudo ''
E a conversa vai,sempre assim sem dizerem o que realmente querem dizer até que por fim,chega a hora
de cada um ir pro seu lado de novo:
Ele:Então tchau,até ano que vem... '' Eu te amo''
Ela:Tchau,se cuida  '' Eu te amo''
Eles trocam um abraço,e seguem seus caminhos,mas quem sabe um dia,
o amor vence esse barreira do medo
e os dois decidam trilhar o mesmo caminho,quem sabe...


Texto inspirado no livros e filme ''Um dia''

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Nas entrelinhas


Todas as vezes em que nos encontramos,seja na rua ou em outro lugar,
é sempre a mesma coisa,numa troca de olhares,um aperto de mão e todos ao redor conseguem
perceber que  o amor está de alguma forma ali.
Esta no meu tom de voz ao te dizer um simples''oi'',e no jeito em que você pergunta se eu estou bem
deixando transparecer na voz uma certa preocupação tipica de alguém que ainda se importa e muito.
Nos seus olhos que brilham quando eu conto da minha promoção no trabalho,
e no sorriso de felicidade que eu dou ao saber que você vai ser titio,e eu sei
que vai ser um ótimo Tio...
O amor está no jeito que você fala de mim para os outros,nas musicas que eu escuto
e sempre direcionam o meu pensamento a você,no som da sua voz que
me traz  calmaria,no choque que sentimos quando nossas mãos se tocam.
Podemos estar separados de todas as formas possíveis,mas de certa forma
ainda estamos juntos,ligados por algo que não sei explicar e as vezes acho que poderíamos viver
em países diferentes que nada mudaria,
 Mesmo você seguindo sua vida e eu a minha,não dá pra esquecer tudo
o que vivemos e a intimidade que nos temos nada pode mudar,
não me surpreende sua mãe ter pensado que ainda estávamos juntos,
mesmo quase não nos vendo mais,mesmo a vida cada vez mais nos colocando em lados opostos.
Porque o amor ainda está aqui,nas entrelinhas,escondido em cada gesto,
está na nossa mania de conversar só pelo olhar,coisas oposto o que os nossos lábios dizem,
no jeito de cuidar um do outro,das brincadeiras que só nos dois entendemos,em como ficamos despreocupados quando estamos juntos,quando entramos juntos no metro,e todos nos olham,eles também conseguem ver o amor que ele está aqui dentro de nós,
E que  mesmo o tempo não consegue arrancar.



terça-feira, 3 de setembro de 2013

Trecho de um livro:O lado bom da vida


— Eu preciso de você, Pat Peoples, eu preciso de você para caralho.
Então, ela começa a chorar lágrimas quentes sobre minha pele
enquanto beija meu pescoço e funga suavemente.
É estranho ouvi-la dizer aquilo, tão distante do “eu amo você” de uma mulher comum e,
no entanto, provavelmente mais verdadeiro.
Dá uma sensação boa ter Tiffany perto de mim, e eu me lembro do que minha mãe disse quando tentei me livrar de minha amiga ao pedir que ela saísse para jantar comigo.
Minha mãe disse: “Você precisa de amigos, Pat.
Todo mundo precisa.”
Lembro também que Tiffany mentiu para mim durante várias semanas;
me lembro da história terrível que Ronnie me contou sobre a demissão da Tiffany
e o que ela admitiu em sua carta mais recente; eu me lembro de quão bizarra tem sido
a minha amizade com ela — mas então lembro que ninguém além da Tiffany poderia realmente chegar perto de entender como eu me sinto depois de ter perdido Nikki para sempre.
Lembro que o tempo separados finalmente acabou, e que, embora Nikki tenha ido embora para sempre, eu ainda tenho uma mulher em meus braços que sofreu muito e precisa desesperadamente
acreditar que é linda outra vez.
Em meus braços está uma mulher que me deu uma Tabela de Nuvens do Observador do Céu,
uma mulher que sabe todos os meus segredos, uma mulher que sabe quão problemática é a minha mente, quantos comprimidos eu tomo, e que ainda assim permite que eu a abrace.
Há algo de honesto em tudo isso, e eu não consigo imaginar nenhuma outra mulher deitada comigo
no meio de um campo de futebol congelado, no meio de uma tempestade de neve,
até impossivelmente esperando uma nuvem soltar-se de um nimbo-estrato.
Nikki não teria feito isso por mim, nem mesmo em seus melhores dias.
Então puxo Tiffany mais para perto,
beijo o ponto rígido entre suas sobrancelhas perfeitamente bem-feitas e,
depois de inspirar profundamente, digo:
— Acho que também preciso de você.

domingo, 1 de setembro de 2013

Sem Pressa



Pode vir,com calma sem deixar nada por fazer venha devagar porque o importante
não é o tempo que você vai levar pra chegar contanto que venha por inteiro,
que venha pra somar.
E eu prometo não fazer promessas demais ou cobrar o que nem eu consigo oferecer.
Pode vir com a sua bagagem eu arrumo um espaço pra você aqui,
faz tempo que eu preciso fazer uma faxina jogar coisas fora.
Sabe,eu acho que espero por você sem nem saber que esperava,
sem nem querer esperar e de certa forma eu sei que você espera por mim também
não me pergunte como eu simplesmente sei.
Talvez a gente já tenha se esbarrado por ai,mas estávamos tão ocupados
com nossa vida corrida,com os amores errados que nem percebemos
a presença um do outro.
Talvez você tenha sentado do meu lado no metro,preocupado com o trabalho
e eu deveria estar no celular tentando ser mil ao mesmo tempo,
ou talvez só não fosse a hora certa...
Tem horas em que eu me pego querendo pular esse lenga-lenga todo
e pular direto para o ''e viveram felizes pra sempre'',mas sei que o caminho
é importante e que a experiencia é mais que necessária.
Sei que eu ainda vou conhecer muitos idiotas,e você muitas garotas em que vai
jurar ser o amor da sua vida.
Ainda vamos trilhar muitos caminhos errados,curvas que não vão levar a lugar nenhum,
mas penso que cada erro é um a menos pra chegar até você.
e acho que você também sabe que um dia eu vou chegar até você,
vai acontecer não no momento que  gente quer,nem do jeito que a gente espera,
mas enquanto não chega procure aprender,tirar lições de tudo,
juntar as pedras do caminho pra construir sua muralha.
Tente quantas vezes for preciso,mesmo que tenha que quebrar a cara na maioria das vezes,
porque um dia a gente se encontra,eu sei,um dia a gente se esbarra,
se olha e pergunta pra si mesmo porque não nós conhecemos desde sempre,
mas há um tempo certo pra tudo,então mantenha seu coração aberto e não tenha pressa...


quinta-feira, 29 de agosto de 2013

NADA COMO O TEMPO


Autoria:Desconhecido
Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela.

Percebe também que aquele alguém que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente não é o "alguém" da sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.
O segredo é não correr atrás das borboletas... é cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

A Pessoa Errada


Autoria:Luis Fernando Verissimo
Pensando bem, em tudo o que a gente vê, e vivencia, e ouve e pensa, não existe
uma pessoa certa pra gente. Existe uma pessoa, que se você for parar pra pensar,
 é na verdade, a pessoa errada. Porque a pessoa certa faz tudo certinho: chega na
 hora certa, fala as coisas certas, faz as coisas certas.Mas nem sempre precisamos
 das coisas certas. Aí é a hora de procurar a pessoa errada. A pessoa errada te faz
 perder a cabeça, fazer loucuras, perder a hora, morrer de amor. A pessoa errada vai
 ficar um dia sem te procurar, que é para na hora que vocês se encontrarem a
 entrega seja muito mais verdadeira.
A pessoa errada, é na verdade, aquilo que a gente chama de pessoa certa.
Essa pessoa vai te fazer chorar, mas uma hora depois vai estar enxugando suas lagrimas,
 essa pessoa vai tirar seu sono, mas vai te dar em troca uma inesquecível noite de amor.
Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado, mas vai estar toda a vida esperando você.
A pessoa errada tem que aparecer para todo mundo, porque a vida não é certa, nada aqui é certo.
O certo mesmo é que temos que viver cada momento, cada segundo amando, sorrindo, chorando, pensando, agindo, querendo e conseguindo.
Só assim, é possível chegar aquele momento do dia em que a gente diz: "Graças a Deus, deu tudo certo!", quando na verdade, tudo o que Ele quer, é que a gente encontre a pessoa errada,
Para que as coisas comecem a realmente funcionar direito pra gente.
Nossa missão: Compreender o universo de cada ser humano, respeitar as diferenças, brindar as descobertas, buscar a evolução.

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Nada que um café não resolva


Minha irmã e eu temos cinco anos de diferença e alguns quilômetros que nos separam mas nunca estivemos tão juntas como agora,mesmo quando vivianos na mesma casa,porque era uma disputa de território uma guerra travada todos os dias...
Já nos odiamos,brigamos,ficamos dias sem se falar,mas no final sempre estávamos juntas de novo rindo de tudo,inclusive de nós mesma,porque sempre fomos boas nisso e o sangue sempre falava mais alto.
Na época do colégio nem nos falávamos,só quando chegava em casa,mas era só eu me meter em alguma encrenca e ela aparecia pra me salvar,pra brigar com quem quer que fosse como uma leoa era o lado irmã mais velha falando mais alto e eu nunca agradeci mais ela sabe...
Conhecemos o pior uma da outra e o melhor também,os grandes micos,o passado vergonhoso,ela lembra de mim com aparelho e espinas,eu lembro do corte de cabelo horroroso dela da banda que ela adorava e que hoje nega até o morte que ouvia,eu sempre gravava uma musica pra ela ouvir quando ficava triste e ela sempre me pagava um sorvete,quando eu ficava ansiosa antes de fazer algo importante,minha irmã sempre me ensinou a levar a vida com bom humor,e foi a melhor coisa que ela fez por mim.
Hoje,ela tem a vida dela eu a minha,ela tem uma casa enorme com a porta vermelha um casal de filhos,um marido muito gentil e um verdadeiro lar,e eu tenho meu apê, minhas coisas que eu amo,minha liberdade,minha vida corrida trabalhando como um camelo,mas sempre que pode ela aparece por aqui,trazendo um vasinho de flor que ela mesma plantou diz que '''trás mais alegria'',ela sabe que a ultima planta já morreu,e nem liga mais,faz uma faxina completa na minha casa,sem pedir permissão mesmo,coisa de quem tem intimidade demais,ela sabe o que pode joga fora e o que não pode,deixa recadinhos pra que eu me lembre onde cada coisa está porque normalmente eu demoro uma semana pra me  situar depois dessa faxina mas não reclamo até gosto do cheiro de lavanda do desinfetante que ela adora usar, a casa fica como se fosse outra.
Entre um arrumação e outra ela sempre me dá seus conselhos sobre coisas fúteis,como ''onde comprar verduras,até coisas mais profundas,como,''como lidar com a vida'',mas ela diz tudo de um forma simples como se passasse a receita de um bolo,porque sabedoria ela tem de sobra.
Depois da faxina, prepara um café pra nós duas,fazemos piada dos nossos problemas e uma olha pra outra não é preciso dizer nada,tudo fica ali no olhar e como ela sempre diz''não há nada que um bom café não resolva'',depois que vai embora  eu sempre fico aquecida por dentro,como uma sensação de saciedade, mas da alma, o segredo não é o café,mas esse momento só nosso,essa união que foi construída pelo tempo,essa intimidade que eu sei que não terei com mais ninguém e principalmente o fato de saber que eu tenho um lugar pra me acolher quando as coisas ficam difíceis,um lar que não é feito de matéria...o coração da minha irmã onde eu sempre vou encontrar uma xícara grande de café...

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Não estamos mais juntos...


É o fim,você vai seguir seu caminho  e eu o meu,já sabemos que é o melhor,mas porque então eu estou assim?com um nó na garganta,um grito dentro do peito que diz ''Fica'',nem que seja por mais alguns segundos,ou horas ou dias,porque eu não sei se vou me adaptar a uma vida sem você,sem seu cheiro de loção pós barba que inunda  minha casa,sem seu olhar decidido,e sua voz grave,até sua bagunça e o jeito como você transforma minha cozinha em um caos,quando prepara o café,tudo isso vai me fazer falta.
Isso sem falar de quando eu sair de casa,todos estão acostumados a nos ver juntos ,ombro com outro,mãos entrelaçadas,acho que eu ficaria perdida com o espaço vazio ao meu redor,sem você sempre me puxando pra perto,e quem vai me apoiar quando eu estiver de salto?me segurar quando eu tropeçar,você sabe eu sou muito atrapalhada,sabe a hora certa de segurar minha mão e quando soltar,que passa o braço em minhas costa quando me sinto insegura,você me entende só com um olhar, entende as minha loucuras,me dá bronca quando preciso,e me incentiva a ir além,correr atrás dos meu sonhos,e a manter os pés no chão,aquenta minhas DRs intermináveis na madrugada,mas no fundo eu sei,preciso deixar você ir...
Eu preciso sair também,conhecer pessoas novas,sair da minha zona de conforto,porque entre nós já não é mais amor,é comodismo,habito,rotina,não que não haja sentimento,mais já é outro tipo de amor..
Você foi o primeiro cara que eu conheci na cidade,em uma fila de banheiro,você implicou com minhas roupas,e fomos tudo um para o outro durante todo esse tempo,fomos mais que um casal,fomos parceiros,cúmplices,amigos,confidentes,e até sócios.
As pessoas diziam que eramos feitos um pro outro e que duraria pra sempre,e eu acreditei,me planejei pra isso,mas não seria justo com você nem comigo,com a gente,manter uma relação que já foi do mais intenso amor ,em uma relação de fachada,por comodidade,iria acabar do mesmo jeito,talvez duraria mais alguns anos,mais íamos acabar nos odiando e eu não quero odiar você.
Quero que você volte a sentir seu coração acelerar por alguém,e quero sentir também,e de nós eu quero
aquela saudade gostosa,de um dia lembrar de nós e rir sozinha,pensando em como foi bom,do cara mais legal que eu já conheci.
Sei que eu vou ficar bem,nós vamos,mas agora eu quero ficar aqui quietinha,perdida no seu abraço,porque
quando você sair por essa porta,vai ser o fim de mais um capitulo na minha vida.
 E não estaremos mais juntos...

sábado, 3 de agosto de 2013

Together?


-Vocês estão juntos?
quando me perguntam isso eu já nem respondo mais só sorrio e mudo de assunto,
porque afinal,nem eu mesma sei já perdi as contas.
Já são três anos e meio assim nesse vai-e-vem,teimosos demais pra ficar juntos e
apaixonados demais pra ficar separados.
Muitos até perguntam como a gente consegue viver assim,e se não seria melhor partir pra outra.
Bom eu já tentei varias vezes,mais não dá,porque em todos os outros caras eu enxergava você,o cara mais chato da face da terra,marrento,cheio de manias e teimoso até o ossos,
mais que me faz  tão bem,como só eu e você sabemos,e não eu não sou masoquista,
talvez sonhadora demais,esperançosa demais,intensa,mas eu prefiro assim,
ir até o fim pra saber no que vai dar,seja bom o ruim,
eu preciso ir até a ultima gota,não suporto a ideia do  ''e se eu tivesse feito isso''...
E eu sinto que ainda não chegou ao fim essa nossa história,porque se tivesse chegado
eu saberia  e como um soldado vencido eu sairia de cena,mas não é o caso...
As vezes acho que nunca deveria ter te conhecido,quando lembro
das lágrimas salgadas no meu travesseiro,mas também penso em quão sem graça seria,
sem você me fazendo rir,sem nossas aventuras,sem suas sessões de terapeuta sociopata (rs)
eu cresci muito com você,aprendi a confiar mais em mim,a ser menos mimada,
e a ceder as vezes.
Lembrando de nossos momentos felizes,eu queria que isso tudo durasse pra sempre...
Talvez você seja minha cura ou meu veneno mais  letal,
talvez nosso destino fosse nunca ter se encontrado,ou seja viver juntos pra sempre,
quem vai saber o fim dessa história?
Só o tempo sabe,e eu deixo ele ditar as regras...

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Canção das mulheres


Autoria: Lya Luft
 Que o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais.

 Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta.

 Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha solicitude, e se ela for excessiva saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor.

 Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso.

 Que se eu faço uma bobagem o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso poder fazer tolices tantas vezes.

 Que se estou apenas cansada o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais.

 Que o outro sinta quanto me dóia idéia da perda, e ouse ficar comigo um pouco - em lugar de voltar logo à sua vida.

 Que se estou numa fase ruim o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde nem dizendo ''Olha que estou tendo muita paciência com você!''

 Que quando sem querer eu digo uma coisa bem inadequada diante de mais pessoas, o outro não me exponha nem me ridicularize.

 Que se eventualmente perco a paciência, perco a graça e perco a compostura, o outro ainda assim me ache linda e me admire.

 Que o outro não me considere sempre disponível, sempre necessariamente compreensiva, mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso.

 Que, finalmente, o outro entenda que mesmo se às vezes me esforço, não sou, nem devo ser, a mulher-maravilha, mas apenas uma pessoa: vulnerável e forte, incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa - uma mulher.

domingo, 14 de julho de 2013

Por alguns segundos...


Eu queria dizer que não sinto mais nada por você,
mas essas palavras ainda não soam verdadeiras saindo dos meu lábios,
talvez porque não seja totalmente verdade,ou  porque seja difícil pra mim
desapegar das coisas,pessoas,incluindo aquelas que não me fazem muito bem...
Eu sei que você adora essa situação,adora me encontrar e pensa que me tem aos seus pés,
só pelo fato de ainda conseguir mexer comigo,me estremecer não que eu te queira de volta,eu só
olho pra você e ainda consigo ver o garoto que eu conheci a cinco anos atrás,
garoto que não existe mais.
Acho que por alguns segundos eu volto no tempo,volto para aquele dia em que
dividimos a pipoca no parque,
volto pro primeiro beijo com sabor de bala de cereja e os encontros tarde da noite,
para aquele garoto que dificilmente sorria,mas que quando sorria,aquele sorriso de canto de boca,
bom,era um espetáculo,
volto pra longas conversas,sobre tudo,deis livros até sobre comerciais de tv.
E como o coração é enganoso eu até esqueço os anos nebulosos que passamos juntos,
mas a cicatrizes estão aqui,elas não deixam esquecer.
É engraçado são os mesmos olhos verdes,olhos que antes eu chamava de ''meus'',
mais não parecem ser o mesmo e me vendo refletida neles eu percebo que também
não sou a mesma...
Eu não aceito mais qualquer coisa,não mantenho mais as pessoas que me maltratam por perto ,
seja amigos,ou namorados só pra não ficar sozinha,eu sei o que eu quero e não preciso
que digam o que fazer,
e ao contrário do que você pensa,sim eu sobrevivi sem você,
e vou continuar sobrevivendo,to aqui!
Sei que um dia você vai mudar,todos nós mudamos,e eu torço que seja pra melhor,
sem magoas,nunca vou desejar o seu mal,mas eu sei também que um dia,
eu vou olhar pra você e não sentir nada,nem amor,nem ódio só aquela sensação natural de
encontrar alguém conhecido,vamos nós cumprimentar com um aceno de cabeça e cada um vai seguir seu caminho.

sábado, 22 de junho de 2013

Never Wanted Your Love


Nunca Quis Seu Amor-She & Him
Não posso evitar, não posso ganhar
Não quero deixar você entrar
E então você faz isso de novo
Leve tudo, mas devagar
Não quero que você saiba
Bem, então você faz isso de novo
Não estou falando mais com você
Estou arrumando minha cama para que eu possa ficar deitado
nela para sempre
Não sei para que que estou fazendo isso
Tudo o que sei é que estou cansado de ser inteligente
Todos são inteligentes ultimamente

Ganhe, caia
Nunca quis seu amor, mas precisava dele
Nunca quis seu amor, mas precisava dele
Nunca quis seu amor, mas precisava dele

Você está tão perto que não consigo ver
Você fica tentando me incomodar
E então você faz isso de novo
Digamos que você esteja certo e que eu amo o verde
Não quero te libertar
E então você faz isso de novo
Não estou falando mais com você
Estou arrumando minha cama para que eu possa ficar deitado
nela para sempre
Não sei para que que estou fazendo isso
Tudo o que sei é que estou cansado de ser inteligente
Todos são inteligentes ultimamente

Ganhe, caia
Nunca quis seu amor, mas precisava dele
Nunca quis seu amor, mas precisava dele
Nunca quis seu amor, mas precisava dele

Não estou falando mais com você
Estou arrumando minha cama para que eu possa ficar deitado
nela para sempre
Não sei para que que estou fazendo isso
Tudo o que sei é que estou cansado de ser inteligente
Todos são inteligentes ultimamente

Ganhe, caia
Nunca quis seu amor, mas precisava dele
Nunca quis seu amor, mas precisava dele
Nunca quis seu amor, mas precisava dele

Tome um ar, caia
Nunca quis seu amor, mas precisava dele
Nunca quis seu amor, mas precisava dele
Nunca quis seu amor, mas precisava dele
Nunca quis seu amor, mas precisava dele
Nunca quis seu amor, mas precisava dele

sexta-feira, 21 de junho de 2013

O estranho...


É estranho e reconfortante ao mesmo tempo,
ter você por perto,com seus olhinhos cor de avelã.
Estranho você se encaixar tão bem na minha vidinha torta,
isso é tão difícil de acontecer...
Você conhece meus piores defeitos,e mesmo assim permanece do
meu lado.
E ao mesmo tempo é reconfortante,não precisar fingir ser outra
pessoa pra te agradar,não preciso tentar  ser perfeita,
você simplesmente gosta de mim e pronto,
mesmo quando eu tento te mandar embora da minha vida,
mesmo quando eu tenho medo de ''nós'',
de como tudo aconteceu tão rápido.
As vezes esse medo some dentro do seu abraço,do seu sorriso torto,que
me acalma tanto.
Ma ele aparece quando lembro o quão importante você tem se tornado
pra mim,a cada dia.
Eu sei que você percebe,e tenta me acalmar com suas piadas bobas,
mas o que mais me acalma é quando estamos fazendo a coisa mais banal
que seja ,como andar pelas ruas,ou nossas conversas na fila de banco,
e eu percebo que não gostaria de estar em nenhum outro lugar,
nas coisas simples que percebo o quanto a gente é ''real'',e
 vejo que o que importa é o agora,somente isso,e me deixo levar
por esse montanha russa chamada amor...
É, talvez nós sejamos dois malucos,que riem sozinhos no meio da chuva,
que dançam sem musica e cada dia escolhe uma musica pra chamar
de ''nossa'',que gostam de inventar nomes pra estrelas,que teêm a coragem
de amar,nesses tempos difíceis,eu não sabia até então,não queria me arriscar
mais com você eu aprendi,que viver sem riscos,não é exatamente viver.
E que quando se procura bem,você encontra alguém tão louco quanto você,
e descobre que esse mundo não é tão solitário e cinzento quanto se pensava...

domingo, 16 de junho de 2013

Trecho de um livro:Mil dias em Veneza

Autoria:Marlena de Blasi
''Eu te amo Fernando'',digo para mim mesma e para o fogo.Estou atordoada com esse novo fato na minha vida,mais pela rapidez de sua chegada do que por sua veracidade.Procuro alguma sensação de Folie á deux.
Não encontro nenhuma.Mais do que estar cega de amor,eu estou conseguindo ver o amor,vê-lo de verdade.
Nunca tive sequer a sensação passageira de algum dia ter sido posta em cima de um cavalo branco por um príncipe de ,encaracolados pelo ''homem que seria meu rei'',pelo ''homem da minha vida'',Nunca senti a terra tremer.Nunca.O que senti, o que sinto é tranquilidade.Com exceção daquelas primeiras horas que passamos juntos em Veneza,não houve confusão,não houve desconcerto,nada do raciocininou da ponderação que se poderia julgar naturais para uma mulher mergulhada até os joelhos na meia-idade e que está pensando em dar um grande passo.Agora todas as portas estão abertas e,atras delas,há um luz cálida e amarela.Isso não parece uma perspectiva nova,mas sim a primeira e unica perspectiva que não resultou de um compromisso nem de uma reavaliação.Fernando é  uma primeira escolha.Eu nunca tive de convencer a mim mesma a ama-lo,nem de ponderar sua qualidades e defeitos em um bloco de notas.Tampouco tive,mais uma vez ,de lembrar a mim mesma que já não era tão jovem,que deveria me sentir grata pelas atenções de mais um ''homem muito gentil''.
Muitas vezes,somos nós que não deixamos a vida ser simples.Por que precisamos espreme-la,morde-la e arremessa-la contra o que nos convencemos serem nosso grandes poderes racionais?Nós violamos a inocência das coisas em nome da racionalidade para podermos seguir sem interrupção nossa busca por paixão e sentimento .Vamos respeitar o caráter sagrado do inexplicável. Eu  o amo.
Pernas finas,ombros estreitos,tristeza,delicadeza,belas mãos,bela voz,joelhos enrugados.Nenhum saxofone.Nenhum avião.Fantasmas ardilosos.
(...)Sei quanto estou arriscando com o estranho,porém,mais do que isso,sei que,aconteça o que acontecer,pela primeira vez na vida estou apaixonada.



quinta-feira, 13 de junho de 2013

O amor


Autoria:Tati Bernardi
Semana passada liguei pro meu melhor amigo e convidei para um cinema.
A gente não se falava desde o ano novo, quando tudo deu errado pro nosso lado.
De tempos em tempos sumimos, falamos umas coisas horríveis de quem se conhece demais.
Ele topou desde que fosse daqui pra frente, preguiça de conversar da briga e tal.
E fomos. Cheguei antes, comprei. Ele chegou depois, comprou água. Porque eu comprei os ingressos, ele comprou também uns doces e disse que pagaria o estacionamento.
Porque ele pagaria o estacionamento, eu disse que daria a carona da volta. E com meu coração tão calmo eu voltei a sentir o soninho de sofá de casa com manta que sinto ao lado dele.
A gente não se beija nem nada, mas quando vai ver pegou na mão um do outro de tanto que se gosta e se cuida e se sabe. Já tivemos nossos tempos de transar e passar nervoso e aquela coisa toda de quem ama prematuramente. Mas evoluímos para esse amor que nem sei explicar.
Ele me conta das meninas, eu conto dos caras. Eu acho engraçado quando ele fala "ah, enjoei, ela era meio sem assunto" e olha pra mim com saudade. Ele também ri quando eu digo "ah, ele não entendeu nada" e olho pra ele sabendo que ele também não entende, mas pelo menos não vai embora.
Ou vai mas sempre volta. Não temos ciúmes e nem posse porque somos pra sempre. Ainda que ele case, more na Bósnia, são quase quinze anos. Somos pra sempre.
Ele conta do filme que tá fazendo, eu do livro. Os mesmos há mil anos. Contar é sem pressa de acabar.
Se ele me corta é como se a frase que eu fosse falar fosse mesmo dele. É um exibicionismo orgânico, como se meu silêncio pudesse continuar me vendendo como uma boa pessoa.São quinze anos. É isso. Ele me viu de cabelo amarelo enrolado. Eu lembro dele gordinho e mais baixo. Ele sempre comprou meus testes de gravidez, mesmo a suspeita nunca sendo nossa. Eu já fui bem bonita numa festa só porque ele queria me fazer de namorada peituda pra provocar a ex mulher. Minha maior tristeza é que todo novo amor que eu arrumo vem sempre com algum velho amor tão longo e bonito. E eu sofro porque com pouco tempo não consigo ser melhor que o muito tempo. E de sofrer assim e enlouquecer assim, nunca dou tempo de ser muito para esses amores porque estrago antes. Mas meu melhor amigo é meu único amor. O único que consegui. Porque ele sempre volta. E meu coração fica calmo. E ele vai comigo na pizzaria e todos meus amigos novos morrem de rir porque ele é naturalmente engraçado e gente boa e sabe todos os assuntos do mundo. E todo mundo adora meu melhor amigo. E eu amo ele. E sempre acabamos suspirando aliviados "alguém é bobo como eu, alguém tem esse humor" e mais uma vez rimos da piada que inventamos, do pai que chega pro filho e fala: sua mãe não é sua mãe, eu transei com outra". E esse é meu presente dessa fase tão terrível de gente indo embora. Quem tem que ficar, fica.

sábado, 8 de junho de 2013

Eu sei que sou

Autoria:Tati Bernardi

Eu sei que sou exatamente o que 98% dos homens não gosta ou não sabe gostar. Eu falo o que penso, abro as portas da minha casa, da minha vida, da minha alma, dos meus medos. Basta eu ver um sinal de luz recíproca no final do túnel que mando minhas zilhões de luzes e cego todo mundo. Sou demais. Ninguém entende nada. E eles adoram uma sonsa. Adoram. Mas dane-se. Um dia um louco, direto do planeta dos 2% de homens, vai aparecer.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Nunca disse...


Autoria:Caio F. Abreu
“Eu te amei muito. Nunca disse, como você também não disse, mas acho que você soube.
Pena que as grandes e as cucas confusas não saibam amar.
Pena também que a gente se envergonhe de dizer, a gente não devia ter vergonha do que é bonito.
Penso sempre que um dia a gente vai se encontrar de novo, e que então tudo vai ser mais claro, que não vai mais haver medo nem coisas falsas.
Há uma porção de coisas minhas que você não sabe, e que precisaria saber para compreender todas as vezes que fugi de você e voltei e tornei a fugir.
São coisas difíceis de serem contadas, mais difíceis talvez de serem compreendidas — se um dia a gente se encontrar de novo, em amor, eu direi delas, caso contrário não será preciso.
Essas coisas não pedem resposta nem ressonância alguma em você: eu só queria que você soubesse do muito amor e ternura que eu tinha — e tenho — pra você.
Acho que é bom a gente saber que existe desse jeito em alguém, como você existe em mim.”

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Still Into You


Ainda Afim de Você

Não consigo contar só com uma mão os anos
Que estivemos juntos
Preciso da outra pra te abraçar
Te fazer sentir, te fazer sentir melhor
Não é um passeio no parque
Para nos amarmos
Mas quando nossos dedos se entrelaçam
Não posso negar, não posso negar que você vale a pena

Porque depois de todo esse tempo
Ainda estou afim de você

Eu deveria ter superado todas as borboletas
Mas estou afim de você (estou afim de você)
E baby, mesmo nas nossas piores noites
Estou afim de você (estou afim de você)
Deixe eles se perguntarem como chegamos tão longe
Porque eu não preciso me perguntar nada
Yeah, depois de todo esse tempo
Ainda estou afim de você

Se lembre da noite em que pela primeira vez
Encontrei sua mãe
E no caminho de volta pra minha casa
Te disse que, te disse que te amava?
Você sentiu o peso do mundo
Sair dos seus ombros
E sua música favorita
Cantamos juntos até o começo da eternidade

E depois de todo esse tempo
Ainda estou afim de você

Eu deveria ter superado todas as borboletas
Mas estou afim de você (estou afim de você)
E baby, mesmo nas nossas piores noites
Estou afim de você (estou afim de você)
Deixe eles se perguntarem como chegamos tão longe
Porque eu não preciso me perguntar nada
Yeah depois de todo esse tempo
Ainda estou afim de você

Algumas coisas, algumas coisas apenas fazem sentido
E uma delas é você e eu
Algumas coisas, algumas coisas apenas fazem sentido
E mesmo depois de todo esse tempo
Estou afim de você
Baby não tem nem um dia em que eu não esteja afim de você
Eu deveria ter superado todas as borboletas
Mas estou afim de você (estou afim de você)
E baby, mesmo nas nossas piores noites
Estou afim de você (estou afim de você)
Deixe eles se perguntarem como chegamos tão longe
Porque eu não preciso me perguntar nada
Yeah depois de todo esse tempo
Ainda estou afim de você
Ainda estou afim de você
Ainda estou afim de você

terça-feira, 4 de junho de 2013

O amor da sua vida


Esqueça tudo o que você viu nos filmes românticos ou livros de banca de jornal,
o amor não é assim tão previsível tão perfeitinho.
''Em um dia ensolarado um cara perfeito encontra uma garota perfeita...''
Não acontece quando você espera toda maquiada e linda pelo contrário,
ele vem naquele dia que você vai a padaria com sua roupa velha de ficar em casa,
com o cabelo preso porque não conseguiu dar um jeito,
e você pensou''não vou encontrar ninguém mesmo''
Ele aparece na forma do cara mais chato do bairro,que adora implicar com você,
até que um dia vocês descobrem uma banda em que os dois gostam,e conversam por horas,
deixando de lado toda aquela implicância e deis desse momento sempre que ouvir certa musica
vão pensar um no outro.
O amor vem em um dia qualquer em que você caminha pelas e rua,talvez pensando nos amores errados,quando encontra um rapaz,totalmente diferente de você,
tão diferente que só de olhar você percebe que são de mundos opostos,e ele te chame
pra sentar em um banco percebe seus olhos triste e faz de tudo pra te fazer sorrir,
depois de certo tempo você percebe que seus mundos podem muito bem se encaixar.
Ou você pode estar em uma festa de casamento no maior tédio e ao olhar pro lado,ele vai estar lá se acabando no bolo.
Pode acontecer de tantas formas,na fila do banco,no trabalho,no ônibus, só não vai ser quando a gente espera nem da forma que gente quer,não tem essa de príncipe,e quem precisa de um?
não vai ser perfeito,porque nada é perfeito nem nós mesmos,mais vai ser algo que vale a pena lutar então fique atenta,e não o deixe escapar...
''O teu amor pode estar do seu lado''-Do seu lado Jota Quest